Tabs

Estimativas globais

Número de fogos 3.157
Número total de edifícios 28
Área total de construção 257.817 m2
Área de intervenção 477.000 m2
Habitação 86%
Comércio 10%
Equipamentos 4%
Número de lugares de estacionamento privativo 4.461
Área de estacionamento em estrutura edificada 114.130 m2
Investimento privado €293,9M
Tipo de intervenção

Nova construção

Descrição do Projeto

A área de intervenção do Vale de Santo António liga o rio Tejo à Penha de França, estando o seu limite Sul a menos de 15 minutos a pé da Estação de Comboio e Metro de Santa Apolónia (linha Azul).

Trata-se da maior operação de requalificação urbana da cidade de Lisboa, depois da Expo 98 e da Alta de Lisboa, a uma distância de cerca de 2 mil metros do Castelo de São Jorge.

Esta área esteve inicialmente prevista para o desenvolvimento de habitação para o segmento de procura com maior poder de compra, explorando as enormes potencialidades de vistas panorâmicas para o Rio Tejo e a proximidade ao centro histórico de Lisboa.

As transformações que aqui se irão desenvolver têm como objetivo oferecer a melhor qualidade urbanística às famílias de classe média, com preços acessíveis e com elevado nível de oferta de espaços públicos, um parque urbano, comércio, serviços, equipamentos para a infância e de educação, desporto e cultura. Será seguramente um dos melhores bairros para se viver em Lisboa.

Este território é abrangido pelas freguesias de Penha de França, Beato e São Vicente, entre a Avenida General Roçadas, o Alto de S. João e o Rio Tejo.

Galeria

Documentação

•    Ficha síntese da área de intervenção
•    Site Lisboa Interativa (com integração de informação técnica de planeamento e urbanismo)
•    Plano de Urbanização do Vale de Santo António
•    Plano Diretor Municipal de Lisboa
•    Regulamento Municipal de Urbanização e Edificação de Lisboa
•    Desenhos de Levantamento (ficheiros DWG):
      Levantamento topográfico

Estimativas globais

Renda Acessível
(mínimo)
Preço Livre
Número de fogos 49 22
Número total de edifícios 1 1
Área total de construção 4.090 m2 1.920 m2
6.010 m2
Área de intervenção 4.920 m2
Habitação 85%
Comércio 15%
Equipamentos -
Número de lugares de estacionamento privativo 59 26
Área de estacionamento em estrutura edificada 2.158 m2 1.928 m2
Investimento privado €9M
Tipo de intervenção Regeneração urbana

Descrição do Projeto

A área de intervenção em causa, localizada na Calçada dos Barbadinhos, desenvolveu-se num contexto de área industrial, com vários exemplos de estruturas habitacionais de alojamento operário (Vila Macieira, Pátio do Eduardo), cujas memórias e características formais, se pretendem interpretar na presente Operação.

A intervenção proposta fundamenta-se na reconstrução da Vila Macieira, sendo reposta a sua volumetria original. Do mesmo modo, a imagem dos edifícios, deverá traduzir a lógica compositiva da vila operária originária do início do século XX, com o devido enquadramento no contexto urbano atual.

Ao mesmo tempo, deverá ser assegurada a transição entre a escala dos edifícios da Vila Macieira, e a escala da envolvente consolidada, atualmente caracterizada por construções industriais de carácter precário (Quinta do Gusmão), bem como ser explorado um dos aspetos mais caracterizadores da antiga Vila Macieira - a relação original da Vila Macieira com os edifícios da frente de rua, sendo esta vila operária, como muitas outras existentes na cidade, construída nas traseiras de edifícios, com acesso através de um arco sob o próprio prédio.

Galeria