As 15 áreas de intervenção do Programa Renda Acessível poderão ser agregadas, ou subdivididas em operações, cuja nível de investimento possa ser assegurado pelo sector privado, a quem cabe financiar e desenvolver os respetivos projetos habitacionais.

Todas as áreas de intervenção são planeadas pela Câmara Municipal de Lisboa para se constituírem como zonas residenciais de elevada qualidade, onde estão presentes todas as funções relevantes para a vida quotidiana, designadamente: comércio local, jardins, transportes públicos, creches, jardins de infância, escolas e outros equipamentos. São ainda acauteladas as questões de mobilidade a pé e de bicicleta para tornar mais confortável e segura a utilização destas zonas.